Entrevista com Camila Silvestre

Adriele E. da Silva

20140925_163217

Sobre o livro:

1) Como foi o processo de criação do Alma Menina?
Eu tinha um blog que não vou falar o nome, porque ele é secreto. Em 2010 eu comecei esse blog, mas morria de vergonha, então eu criei com o pseudônimo e não divulguei para ninguém que conhecia. Aí as pessoas foram encontrando ele, comentando. E nesse blog eu postava contos, os contos que estão no livro são alguns dos que postava lá. Aí as pessoas começaram a gostar, pessoas que eu não conhecia, isso foi em 2010. No final de 2011, apareceu o concurso de publicação de livros, só que não era para contos, era para romances e eu só tinha contos, então eu tinha que inventar uma história para colocar os contos dentro. Aí fiquei um mês pensando, porque eu tinha o prazo da inscrição, então eu me inscrevi no último dia, porque eu precisava criar uma história que desse pra colocar os contos e que fizesse algum sentido e foi assim que aconteceu.

2) Você se identifica com algum trecho do livro, com a personagem ou com algum conto?
Há muitas partes do livro que são baseadas em coisas que aconteceram comigo e coisas que aconteceram com amigas minhas, então tem amiga minha que leu e disse que se identificou com alguma parte. Então tem partes que eu inventei e parte em que misturei fatos reais e ficção. Eu me identifico bastante com a personagem que ama escrever, mas tinha vergonha de mostrar.

3) De onde surgiu a história?
Eu só tinha os contos, mas não planejava escrever um livro. O que me fez escrever foi o concurso, de fato. A história da Mari e do Sérgio é baseada em fatos reais, muito fantasiosos, mas é de certa forma verdade, então só transformei em uma história fantasiosa, uma história que aconteceu realmente. Era uma história que eu achava muito bonita. Essa e outras, tipo a que quero contar na continuação (ISSO MESMO, DURANTE A ENTREVISTA DESCOBRI QUE ALMA MENINA TERÁ UMA CONTINUAÇÃO!) são histórias muito bonitas que eu acho que podem virar um livro. E foi assim que surgiu.

4) De onde surgiu o título (Alma Menina)?
Eu tentei achar algo que refletisse o lado meio misterioso do livro e também é a forma como o Sérgio enxerga a Mari, ele a vê por dentro, vê a alma dela. O título reflete essas coisas. E modéstia parte, ficou muito bonitinho.

Sobre o concurso:

5) Como foi que decidiu participar do concurso?
Eu vi o edital do concurso no Facebook, no grupo da Letras da USP. Eu nunca tinha visto esses editais, eu vi por acaso e resolvi entrar para ler, isso em 2011, o edital estava falando sobre o concurso que era para romances com, no mínimo, 70 páginas. E aí eles dão um valor para você bancar a publicação e depois distribuem esses livros ns bibliotecas públicas. Eu participei sem nenhuma pretenção(?), porque tinha que fazer um processo super borocrático que eu não fazia ideia de como começar, aí eu fiz, meio ‘Vou mandar assim, deve estar bom’. E ainda tinha que mandar 20 páginas do livro já prontas e eu não tinha, foi aí que começou a surgir a história, então eu fiz trechos com histórias em volta dos contos que depois eu montei.

6) Como foi a sua participação?
Eu não tinha nenhum contato com esse mundo, não sabia nem por onde começar. Então pra mim foi muito bom ganhar o concurso, porque até então ninguém sabia que eu escrevia e depois que eu ganhei, todo mundo ficou meio ‘Mas como assim? Desde quando você escreve?’. Logo, foi um reconhecimento. A parte mais importante em ganhar o concurso, foi o reconhecimento, foi o ‘Eu sei escrever’, alguém reconheceu que eu sei escrever, porque eu precisava de algum tipo de comprovação. E mesmo depois do livro ter saído, eu fiquei meses morrendo de vergonha.

7) Você teve o direito de opinar na edição do livro?
Eles só disseram que o livro precisava ter mais de 70 páginas, o papel usado na capa, a quantidade de cópias para eles distribuirem e que o livro tinha que ter orelha. O resto eu tive que fazer sozinha, eles entregaram o dinheiro e eu tive que me virar. E no final, a única coisa que tive que fazer, foi mandar a 4ª capa para aprovação, porque tinha que ter os logos dos “patrocinadores”.

Ping-pong:

♥ Bandas preferidas: Angra (nacional) e Sonata (Finlândia)
♥ Livro preferido: Barão nas árvores – Ítalo Salvino
♥ Filme preferido: A princesinha
♥ Se descreva em uma palavra: perseverante
♥ Uma comida: sorvete (com o namorado)
♥ Uma cor: roxo
♥ Uma parte do livro que você ama: o capítulo 21 (nada de spoiler)
♥ Um conselho ao leitor: “Estejam preparados para surpresas.”

                                                                         

Para ver a primeira entrevista que fiz, clique aqui.

E sigam o blog nas redes sociais: Twitter  |  Facebook  |  Instagram  |  Skoob  |  We Heart it 

Anúncios

2 comentários sobre “Entrevista com Camila Silvestre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s